Obrigado, até sempre!

«Quem dera que as minhas palavras fossem escritas num livro, ou gravadas em bronze com estilete de ferro, ou esculpidas em pedra para sempre! Eu sei que o meu Redentor está vivo e no último dia Se levantará sobre a terra.» (Job)

Hoje, o Outeiro de S.Miguel ficou mais pobre e triste, partiu o nosso Amigo e antigo Diretor, Cónego Manuel Geada Pinto.

Nasceu no dia 5 de Fevereiro de 1929, na Orca, concelho do Fundão, tendo sido ordenado sacerdote em 29 de julho de 1951.

Em 1954, chegou ao Outeiro de S. Miguel o ainda jovem Manuel Joaquim Geada Pinto, acabado de sair do Seminário Maior da Guarda, depois da frequência do Seminário Menor do Fundão, tornando-se o mais próximo e dedicado colaborador de D. João de Oliveira Matos e do Dr. Alberto Dinis da Fonseca, entusiastas da fundação da realidade que é o Instituto de S. Miguel.

Depois de lecionar no Seminário Menor do Fundão e no Seminário Maior da Guarda, o jovem Padre tornou-se professor na Escola Regional Dr. José Dinis da Fonseca, do Outeiro de S. Miguel.

Em 1959, o Padre Manuel Joaquim Geada Pinto assumiu a Direção da Escola Regional, tornando-se seu diretor até 1998. A sua capacidade de trabalho e orientação manifestaram-se em prestígio, que catapultou a sua ação para além da realidade, que é o Outeiro de S. Miguel.

Como representante dedicado do Instituto de S. Miguel, recuperou e modernizou as Oficinas de S. Miguel, impulsionou o crescimento da Escola Regional que se tornou numa referência regional e nacional, em termos físicos e humanos. As estruturas de acolhimento e prestação dos mais diversos serviços foram requalificadas e confortavelmente melhoradas, acompanhando a evolução dos tempos.

O prestígio do pedagogo brilhante propagou-se e o Pe. Manuel Joaquim Geada Pinto estendeu a sua atividade docente à Escola Industrial e Comercial da Guarda.

Além de professor, o Pe. Geada Pinto foi poeta, dramaturgo e músico cujas composições revelavam as suas qualidades artísticas. A sua veia jornalística prendeu as gentes à leitura do “Amigo da Verdade”, o semanário regionalista de inspiração católica que superiormente dirigiu durante longos anos.


As suas qualidades artísticas tornaram-no diretor artístico do Centro Cultural da Guarda, tendo dirigido também o Orfeão da Guarda e sendo um dos fundadores do Rancho Folclórico da Guarda, que passou a interpretar músicas populares de que também fez recolhas na região.
Foi ainda Pároco da freguesia da Arrifana desde 1991, nomeado cónego em 26 de janeiro de 1999 e membro do cabido da Sé da Guarda e, por inerência membro do Colégio de Consultores.

Obrigado, até sempre!

O Funeral realiza-se dia 28 de dezembro, sábado, às 15h00m na Igreja do Outeiro de São Miguel, seguindo-se a sepultar para o cemitério da Arrifana.

O que vem aí...

« October 2021 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31